Merdia em Portugal

Em Portugal Bolsonaro substitui Trump como forma de clickbait fácil para os jornais portugueses…

Para os jornalistas e trabalho fácil, podem viver na sua bolha e manter o povo ignorante.

https://www.bloomberg.com/news/articles/2021-09-30/german-inflation-jumps-above-4-highest-in-nearly-three-decades
https://www.dw.com/en/germany-colognes-mosques-to-play-call-to-prayer-on-fridays/a-59471006
https://summit.news/2021/10/11/videos-italians-fight-back-against-violent-police-while-protesting-vaccine-mandates/

Crise energética

A crise energética ou a crise do jornalismo português.

A Europa sofre neste momento uma crise energética que faz as capas de muito jornais em todo muito mas em Portugal o assunto nem sequer e noticia.

O preço do gaz de que a maioria dos países europeus dependem como principal fonte de energia explodiu nos últimos meses pondo em causa a recuperação da economia europeia mas também a estabilidade dos mercados a nivel mundial.

feed de noticias do google sobre “gas natural”
https://www.bloomberg.com/news/articles/2021-09-27/europe-s-energy-crisis-is-about-to-go-global-as-gas-prices-soar

E qual a informação e que vemos nos jornais nacionais sobre este tema?

Correio da Manha/Lusa
Correio da Manha/Lusa

De facto alguns jornalistas não perderam a oportunidade para ironizar com Bolsonaro sobre uma suposta crise em Portugal, mas esta Bolsonaro errado ou a falar fora de tempo?

https://www.jn.pt/mundo/nao-e-so-no-brasil-bolsonaro-diz-que-portugal-vive-a-quinta-pior-crise-em-150-anos-14200191.html

A crise energética na europa e muito grave e esta relacionada com um aumento de procura energética mas também como as mudanças radicais no sector energéticas que forma impostas no ultimo anos para alcançar as metas de descarbonização.

O Dispatch, uma newsletter de politica mais dedicada a assuntos de Washington, faz disto tema principal de uma das suas edicoes matinais.

https://morning.thedispatch.com/
À medida que as temperaturas começam a cair em toda a Europa, o continente se prepara para uma crise de energia iminente em meio à disparada dos preços e estoques cada vez mais esgotados. Durante meses, os mercados de energia - de gás natural a carbono e recursos renováveis ​​- foram esticados à medida que as economias europeias emergiam dos bloqueios de COVID-19 e aumentavam a demanda.

Agora, os europeus estão questionando a praticidade da transição apressada da União Europeia para longe dos combustíveis fósseis e o compromisso com as emissões líquidas de zero até 2050, apontando para o aumento das contas de energia como indicadores de que os consumidores podem ser forçados a suportar o impacto de seu “Adequado para 55 ”iniciativa climática. A legislação proposta, elaborada como um passo em direção ao objetivo obrigatório da UE de neutralidade climática até 2050, visa cortar as emissões em pelo menos 55% até o final da década.

À medida que a UE muda para fontes de energia mais limpas, os preços do petróleo dispararam, com os futuros do petróleo bruto Brent de referência internacional pairando sobre US $ 80 por barril esta semana, pela primeira vez em três anos. A Espanha, em um esforço para tornar a energia limpa mais acessível durante a transição, declarou recentemente uma resolução de emergência para confiscar e redistribuir cerca de 2,6 bilhões de euros dos lucros das empresas de energia nos próximos seis meses. Grécia e Itália, que também foram duramente atingidas pelo aumento dos preços, também tomaram medidas para subsidiar o custo da energia para os consumidores.

Enquanto isso, o chefe do clima da UE, Frans Timmermans, insistiu que a atual escassez de energia na Europa é uma função de seu fracasso em mudar para energias renováveis ​​mais cedo. “Se tivéssemos o acordo verde cinco anos antes”, disse ele no mês passado, “não estaríamos nesta posição, porque teríamos menos dependência de combustíveis fósseis e gás natural”.
- google translate de https://morning.thedispatch.com/, 8-Oct-21


  

Mas em Portugal a crise de combustíveis no UK faz mais noticia que o inverno gelado a que a Europa se sujeita, com as excepções do Economico-financeiro e a Cor do dinheiro.

De facto a dependência da Alemanha pelo gás natural vindo da Rússia, ainda mais evidente com a politica alemã de de acabar com a utilização de o carvão ou energia nuclear faz abrir o sobreolho a muita gente.

https://www.cleanenergywire.org/factsheets/germanys-energy-consumption-and-power-mix-charts
https://energymonitor.ai/tech/networks-grids/why-the-german-greens-want-to-kill-nord-stream-2

Talvez os Verdes estejam na caminho correto ao ver o Nord 2 como uma ameaça, mas o que eles ainda não explicaram e que como vão aquecer os alemães no inverno sem fazer uso do gás russo!

Mas em Portugal, os jornalistas parecem mais preocupados como o que se passa no UK sobre o Brexit de Boris ou no Brasil sobre a governação de Bolsonaro, e isso reflete a crise o jornalismo em Portugal, ele não existe, e tudo um conjunto de fait-divers, e manutenção de uma retorica ativista de “nós bons, eles maus” num alheamento da realidade , ao que se passa na Europa apenas comparável ao estado Novo.

Observador

Dizem que o Observador e um jornal da direita..

https://observador.pt/2021/08/11/plano-de-combate-ao-racismo-teve-apoio-de-grande-maioria-na-consulta-publica/

Conseguem ilustrar uma noticia sobre um plano contra o “racismo” com uma foto de manifestação do Chega.

Jornalismo ativistas no seu melhor.

O Observador #2

O Observador o grande projecto de comunicação da direita portuguesa.

Reporta sobre uma agressão no EUA porque envolve uma homem branco e uma mulher negra

https://observador.pt/2021/04/19/video-homem-ataca-mulher-negra-e-um-dos-filhos-e-e-agredido-por-testemunhas/

Mas tal não reporta um crime entre jovens portugueses que pode ter tido como base ódio racial.

https://t.me/invictus_portucale/2830

E mais uma vez a parcialidade na secção internacional

https://observador.pt/2021/04/19/violencia-policial-protestos-organizados-em-varias-cidades-dos-eua-na-vespera-da-decisao-do-julgamento-do-policia-acusado-de-matar-george-f/

Houve muitos protestos de facto houve um por um assaltante de carros abatido pela policia mas como era branco suspenderam manifestação.

Em Washington houve uma patrulha atacada com um cocktail Molotov

https://t.me/rtintl/4148

Ao mesmo tempo a congressita democratata Maxine Waters basicamente a apela a violência caso Derek Chauvin seja absolvido

E outro grande jornalista, Chris Cuomo, diz em directo que a violência policial só vai parar quando forem miúdos brancos a morrer.

https://nypost.com/2021/04/17/chris-cuomo-police-reform-comes-when-white-peoples-kids-start-getting-killed/

Ai temos, jornalismo de qualidade.

#NaoApoieEsteJornalixo

Jornal Público

Em que consiste o Jornal Publico nos dias de hoje?

Mesmo estando na influência da esquerda o declino daquele que em tempos foi considerado um jornal de referencia em Portugal e poe demais aparente.

Um Jornal de fretes, pequenos radicais e mau jornalismo

Fretes ao governo socialista:

Fretes aos maluquinhos da esquerda que querem censurar o pais:

Fretes aos activistas radicais que povoam o jornal:

Fretes aos democratas ou melhor, lambebotismo imbecil a qualquer administração ou individualidade desde que seja democrata:

E depois, temos coisas destas:

Pense bem, pense Publico!!

Publico

Pelo vistos o Publico e o novo jornal Avante.

USA-China Trade War … alguém !?

Dn e os números do Covid

A estratégia de Trump levou os EUA as 200 mil mortes

A realidade e que em 12/Set

A estratégia da UE e do UK somaram “apenas” 190 mil

e esse valor pode ultrapassar os 200 mil ao confirmar-se que Espanha ocultou o números de mortos.

Lixo Publico

O jornal Publico no dia de 20/9 ignora totalmente a convenção do Chega.

Na capa tem a figura de Ruth Bater Ginsburg do Tribunal Supremo Norte-americano.

Na edição on-line não existem noticias de relevo sobre a convenção do Chega e o temos um belo artigo de opinião de Teresa de Sousa e sobre o Trump (baseado no Washington Post)

O Publico já deixou de fazer jornalismo há muito tempo, mas agora já nem se da ao trabalho de fazer reportagens, e tipo um blog, que publica umas coisas la da America.

Kenosha: Lusa mente

A agência Lusa não tem problemas em mentir de forma descarada na descrição dos eventos da detenção de Jacob Blake.

Se a acção da policia pode ser alvo de critica, pois foi aplicada força letal quando a situação dificilmente o justificada, Jacob Blake não estava a ser encaminhado para o interior do veiculo, estava a desrespeitar as ordens da policia ser imobilizado e detido.

Mas mais uma vez os activistas da Lusa não tem problemas em ajustar as noticias das forma que lhes convém.

Um vídeo captado por um telemóvel mostra um homem afro-americano, acompanhado por dois agentes policiais brancos com armas em punho, enquanto contorna um veículo todo-o-terreno. O homem é encaminhado para o interior do veículo e, assim que abre a porta e tenta instalar-se no lugar do condutor, um polícia puxa-lhe a camisa e dispara vários tiros nas costas.

https://observador.pt/2020/08/25/pai-do-homem-baleado-em-wisconsin-diz-que-filho-esta-paralisado-da-cintura-para-baixo/

Portland e o Publico

O Publico desistiu de fazer jornalismo, pelo menos no que diz respeito à sua secção internacional.

Alexandre Martins e amigos limitam-se a traduzir as lengas lengas da CNN e NYT e nem mesmo isso sabem fazer.

E aqui outras noticias que o Publico evita publicar.